O que é raspagem de tártaro? Veja as principais características do procedimento

O que é raspagem de tártaro? Veja as principais características do procedimento

08/11/2022 - Por: Isabelle Lima

A raspagem de tártaro pode ser a solução para um sorriso mais bonito e saudável. Isso porque o acúmulo desse tipo de placa nos dentes traz um aspecto desarmonioso, além de ser prejudicial para a saúde.

No entanto, nem todos os pacientes compreendem o que é esse procedimento e como ele funciona na prática. Será que dói? Precisa tomar anestesia? Essas são algumas das perguntas que você pode estar se fazendo agora mesmo.

Então, para responder a essas e outras questões, esse artigo trará as principais informações acerca da raspagem de tártaro, sua funcionalidade e importância para a saúde bucal.

Raspagem de tártaro dói?

A profilaxia dentária ou raspagem de tártaro costuma causar um leve incômodo, visto que a placa bacteriana ocorre também sob a gengiva, e sua retirada pode causar um pequeno sangramento neste local.

De toda forma, o que define o nível de dor sentido pelo paciente é sua sensibilidade, a forma que o dentista realiza essa raspagem e a magnitude da situação. Isso quer dizer que pacientes em situações comprometedoras podem ser anestesiados, a fim de evitar desconfortos e dor intensa durante a realização dessa técnica de limpeza.

O que é raspagem de tártaro?

A raspagem de tártaro é um procedimento odontológico de limpeza dos dentes, também conhecido como profilaxia. Esse tipo de procedimento visa remover um tipo de cálculo dos dentes, que é resultado de uma placa bacteriana endurecida, que repousa sobre os mesmos.

Assim, o tártaro nada mais é que uma camada dura que se instala na superfície dentária, cobrindo tanto a coroa dos dentes quanto as raízes, podendo ocorrer debaixo da gengiva, momento em que passa a irritar a mesma e causar quadros de gengivite.

O tártaro pode ser descrito como um tipo de “evolução” da placa bacteriana, e comumente serve como proteção para que a mesma se desenvolva abaixo de sua superfície. Nesse sentido, o tártaro promove o surgimento das cáries, e por ter uma superfície porosa, absorve manchas desenvolvendo uma cor amarelada.

Por isso, é fácil observar esse tipo de “crosta” a olho nu, já que sua tonalidade varia entre o amarelo e marrom, e se torna característica em relação à cor natural dos dentes.

São essas manchas esteticamente desagradáveis que levam os pacientes a procurarem ajuda odontológica, e após um exame clínico, o dentista poderá iniciar a raspagem o quanto antes.

Como é realizada a raspagem de tártaro?

A raspagem de tártaro pode ocorrer de duas maneiras, sendo elas a supragengival, através de materiais manuais, e a subgengival, com a curetagem da camada de tártaro menos visível na coroa dentária. Entretanto, o especialista deverá realizar um exame clínico inicial para avaliar o paciente.

Ao notar gengivite (inflamação da gengiva), o dentista irá tratá-la para evitar que o processo inflamatório se agrave. Isso porque a inflamação aumenta a dor, e impossibilita que o procedimento seja realizado de forma confortável para o paciente.

raspagem de tártaro

Ao diagnosticar o tártaro, a raspagem pode ser realizada com um equipamento manual, chamado cureta ou através de um equipamento que emite ondas de alta frequência. Contudo, alguns fatores externos, como pacientes que utilizam marca-passos, podem impedir o uso do equipamento de alta frequência.

Quando a raspagem de tártaro é indicada?

A raspagem de tártaro é indicada quando o paciente que apresenta esse tipo de placa bacteriana, devido à realização incorreta do processo de higiene bucal e acúmulo de restos de comida.

Assim, ao se deparar com o endurecimento da placa bacteriana e os aspectos amarelados/amarronzados dessa placa, o paciente deve procurar o dentista imediatamente e solicitar uma avaliação clínica.

Lembrando que, o tártaro pode ocorrer tanto sobre a coroa do dente quanto sobre a gengiva. Desse modo, a raspagem de tártaro é capaz de remover essa placa bacteriana rígida e devolver para a dentição e gengiva um aspecto saudável, protegendo a boca de doenças infecciosas.

Por que fazer a limpeza dos dentes com frequência?

A correta limpeza dos dentes, contando com a escovação, fio dental e enxaguante bucal é capaz de proporcionar saúde para os dentes, evitar a raspagem de tártaro e outros procedimentos de limpeza odontológica.

Dessa forma, você evita contrair problemas como a cárie, um fator que leva muitos pacientes a tratamentos de restauração e canal, sendo o último o mais grave deles.

Além disso, visitar o dentista com frequência irá ajudar a avaliar a saúde dos dentes e evitar o desenvolvimento de enfermidades. Tudo isso através de exames clínicos e de imagem!

Confira na lista abaixo, alguns procedimentos para evitar a raspagem de tártaro:

  • Escove os dentes após as principais refeições, no mínimo 2 vezes ao dia, e não abuse do creme dental. A quantidade de pasta deve ser suficiente para uma escovação efetiva. Por isso vá testando, até encontrar o mínimo necessário para você;
  • Utilize o fio dental da mesma maneira, sempre que realizar as escovações;
  • Faça visitas periódicas ao dentista e realize a profilaxia (limpeza) a cada seis meses, ou de acordo com o período indicado pelo profissional de sua confiança.

Por fim, os especialistas condenam a retirada do tártaro em casa e alertam para o agravamento do problema e para as possíveis infecções desencadeadas por essa ação caseira.

Quanto custa uma raspagem de tártaro?

O valor da raspagem de tártaro depende da região, clínica e profissional que a realiza. Lembrando que alguns pacientes possuem esse tipo de procedimento incluso em seu plano odontológico.

Além disso, o procedimento de profilaxia realiza outros tipos de ações, para além da retirada do tártaro, fazendo com que esses métodos estejam ligados, mas não se restrinjam à retirada da placa bacteriana rígida.

De forma geral, a média de preço fica em torno de R$200,00, mas pode variar um pouco para baixo ou para cima. Entretanto, é preciso ficar atento a valores muito baixos, o que pode significar procedimentos não seguros.

Foto de Isabelle Lima

O Autor

Isabelle Lima

Física Médica (FFCLRP-USP). Especialista de Produtos da área de Ultrassom na Alliage.

Veja mais de "Isabelle Lima" >

Leia também: