Conheça os tipos de raio-x odontológicos e suas principais indicações

Conheça os tipos de raio-x odontológicos e suas principais indicações

16/09/2022 - Por: Ademar Junior

Um diagnóstico preciso é imprescindível para definir um bom plano de tratamento em qualquer área da saúde, e na Odontologia não é diferente.

Um diagnóstico assertivo possibilita que os melhores tratamentos sejam oferecidos ao paciente e melhora o prognóstico. No entanto, muitas vezes, mesmo um bom exame clínico e anamnese não são suficientes para coletar todas as informações necessárias.

É nesse momento que exames complementares devem ser realizados e para os cirurgiões-dentistas, o raio-x ainda é o melhor deles.

O que é raio-x odontológico?

A radiografia odontológica é o principal exame complementar usado pelos dentistas. Os dentes e todas as estruturas que compõe nossa boca

possuem complexidades e particularidades que devem ser avaliadas cuidadosamente.

O raio-x possibilita avaliar essas estruturas como um todo e diagnosticar situações que acontecem rotineiramente no nosso consultório, como: comprometimento de canais radiculares; fraturas de raiz; presença de lesões periapicais; lesões de cárie oculta, reabsorções dentárias. E condições não tão frequentes, mas tão importantes quanto, como a presença de tumores e/ou lesões odontogênicas.

O raio-x odontológico faz uso de radiação ionizante que é capaz de penetrar nas estruturas do corpo humano, e quando atinge um aparato, que deve ser posicionado atrás da estrutura de interesse, forma uma imagem. Apesar da presença de radiação, a radiografia odontológica é considerada segura.

Os aparelhos de raio-x evoluíram bastante, e hoje, os cirurgiões-dentistas possuem uma grande variedade a sua disposição para escolherem qual melhor se adapta ao seu trabalho.

Modelos de raio-x

Parede

O raio-x de parede, da Saevo e da D700, é ideal se você procura qualidade de imagem e economia de espaço físico no seu consultório. Em ambas as marcas, esse modelo de raio-x possui movimentação suave e precisa e é de fácil manuseio. O cabeçote tem rotação de 300 graus e o controle remoto é digital, com cabo de 5 metros. Toda essa tecnologia é pensada para otimizar o dia a dia de trabalho e permitir um posicionamento adequado do aparelho no momento da tomada radiográfica, mesmo que o equipamento esteja fixado diretamente a parede.

Pantográfico de parede

Esse modelo de aparelho, também desenvolvido pela Saevo, além de possuir toda a tecnologia do raio-x de parede, possui o braço maior, o que permite maior alcance e utilização em variadas posições no momento da tomada radiográfica. Seu material é extremamente leve com alto grau de isolação da radiação. Apesar de ser muito utilizado com filmes convencionais, também foi desenvolvido para utilização com sensores radiográficos digitais.

Coluna móvel

Esse modelo, desenvolvido pela Saevo D700 está espalhado por consultórios de todo o Brasil. O fato de ser móvel, possibilita que ele tenha um grande alcance e possa ser utilizado em várias posições. Além disso, clínicas com mais de uma cadeira e com impossibilidade de terem um aparelho de raio-x em cada sala, conseguem, com um único aparelho, suprir a necessidade de todos os consultórios, uma vez que o equipamento possui rodinhas na parte inferior, ficando fácil a sua locomoção de uma sala para outra.

Raio-x portátil

Esse modelo de aparelho é um grande lançamento da Saevo e merece destaque. Hoje em dia, com toda evolução da Odontologia, é impossível limitar o cirurgião-dentista somente ao seu consultório. A Odontologia atua em vários locais: nos hospitais, no home care de pacientes que estão impossibilitados de se locomoverem até o consultório, e indo mais além, em ações humanitárias que ajudam milhares de pessoas pelo mundo.

Sem o raio-x portátil, seria inviável realizar todas essas ações de maneira correta e precisa, como os pacientes merecem. Esse modelo apesar de já existir, agora foi lançado com a tecnologia e qualidade Saevo. Além de utilizarem uma dose baixa de radiação, possuem bateria Li-ion, que tem como principais características terem vida útil longa e serem leves, o que facilita o manuseio do aparelho. E não menos importante, esses aparelhos são fabricados no Brasil, o que facilita o acesso a assistência técnica.

Raio-x digital X Raio-x analógico

A radiologia evoluiu assim como as diversas especialidades da Odontologia. A inclusão da radiografia digital nos consultórios, apesar de ainda não ser uma realidade para a grande maioria, precisa ser cada vez mais estimulada. Hoje em dia, o Brasil possui cerca de 300 mil dentistas, e menos de 15% possui algum tipo de digitalização no consultório.

Para formar a imagem, a radiação ionizante precisa penetrar nas estruturas da boca e atingir um aparato que fica atrás da estrutura de interesse. Esse aparato pode ser um filme radiográfico, no caso das radiografias analógicas; Placa de fósforo, no caso da radiografia digital indireta; ou ainda, sensores digitais, na radiografia digital direta.

-Placas de fósforo: A grande vantagem da utilização desse método de radiografia digital indireto é que as placas de fósforo são flexíveis, o que facilita muito a inserção e adaptação da placa na cavidade bucal. O método é “indireto” porque para a obtenção das imagens digitalizadas é necessário a utilização de um scanner, que funciona com um leitor das imagens.

– Sensor digital: O método que utiliza esse aparato é chamado de “direto” exatamente por dispensar a necessidade de um leitor de imagens. A imagem digital sai diretamente no computador, sem a necessidade de um intermediário. As imagens não perdem qualidade com o tempo e saem instantaneamente, o que otimiza o tempo clínico. Em contrapartida, esses sensores são rígidos, o que pode ser um fator a ser observado, dependendo da sua especialidade.

O Eagle Ps é um sistema de radiografia digital que possibilita a obtenção de imagens em segundos. Ele utiliza placas de fósforo, extremamente finas e com tamanhos variados, o que permite uma boa adaptação da placa em áreas anatômicas difíceis de acessar. Esse sistema possibilita que você cadastre seus pacientes, capture as imagens instantaneamente, laude e organize todas as imagens.

raio-x
Foto de Cedric Fauntleroy

O software possui amplas ferramentas para edição de imagens, importante para a comunicação com o paciente.

O Eagle Ps vem com o leitor de placas, placas de fósforo de tamanho variados, desinfetante e suporte de placas, cabo usb e fonte de alimentação, além de outros itens que também podem ser adquiridos.

Os sensores digitais desenvolvidos pela Alliage além da praticidade no seu uso, elevam o valor do seu tratamento. Os pacientes buscam qualidade no atendimento e o uso desse método agrega muito valor à sua consulta. Ele possibilita que o paciente visualize com riqueza de detalhes o resultado final do tratamento, comparando com imagens de qualidade, o início e o final. Além disso, os sensores digitais da Alliage, tanto o Digital Sensor, como o NewIDA, permitem a captura de imagens em alta definição, possuem um cabo de fácil reposição e ainda, tem um sistema de proteção interno que os torna mais resistentes que produtos similares.

Ambos os métodos digitais são igualmente eficazes, basta adaptar as características de cada um para sua rotina de trabalho. Importante salientar que a utilização de meios digitais só traz vantagens: Além da rapidez e precisão nos resultados, expõe seu paciente a um índice menor de radiação e tem menos impacto para o meio ambiente.

Filme radiográfico

A radiografia analógica utiliza esse tipo de aparato para formar a imagem. Apesar das vantagens dos métodos digitais, esse método ainda é a realidade para imensa maioria dos dentistas e pode ser extremamente eficaz, se feita corretamente. Esse tipo de filme, após ser exposto a radiação, precisa passar por um processo de revelação manual, com uso de soluções. A radiografia precisa ser lavada e seca só depois ser armazenada. É importante posicionar o filme corretamente na boca do paciente, com auxílio de posicionadores, quando possível, com o objetivo de reduzir ao máximo os erros e expor menos os pacientes a radiação.

Dentre todas os modelos e tipos de raio-x citados, não podemos eleger um melhor ou pior. O importante é conhecer o que existe no mercado e adaptar para sua realidade e necessidades do consultório, sempre tendo em mente que o investimento em tecnologia possibilita melhores resultados no final. Esse é o caminho para aqueles profissionais que querem se destacar em sua área.

Principais técnicas de RX

Periapical: Esse tipo de radiografia é o mais utilizado pelos dentistas e possibilita o diagnóstico de várias condições. É muito utilizada para avaliar o dente com um todo, seu ápice, se há presença de lesão periapical, se há reabsorção óssea, entre outras indicações.

Interproximal: Essa técnica, diferente da periapical, não mostra o ápice dos dentes. Ela permite avaliar mais dentes por tomada radiográfica do que a periapical, sendo possível visualizar até quatro dentes por radiografia, e é muito indicada para diagnóstico de lesões de cáries interproximais e para avaliar profundidade de lesões de cárie.

Panorâmica? Diferente de todas as técnicas citadas, a panorâmica é extrabucal e utiliza um aparelho específico. Ela possibilita a avaliação de todos os dentes e estruturas adjacentes. É muito indicada para ver posicionamento de terceiros molares, presença de supranumerários ou agenesias, presença de lesões odontogênicas, como ameloblastomas ou cistos, para planejamento inicial de implantes e ortodontia. No entanto, a qualidade da imagem não é ideal para avaliar lesões de cáries e lesão periapical, sendo indicado para esses casos, a periapical.

Finalmente, a radiografia é um exame que deve ser sempre realizado quando bem indicado. O uso de tecnologias permite melhorar o diagnóstico, e consequentemente o tratamento e prognóstico para o paciente. O intuito é sempre levar o que há de melhor em quem confia em você para cuidar da saúde bucal!!!

 

Foto de Ademar Junior

O Autor

Ademar Junior

Administrador. Mestrando em administração. MBA em gestão empresarial. Especialista de Produtos da área de Imagem na Alliage.

Veja mais de "Ademar Junior" >

Leia também: