Radiografia periapical anatomia: veja como funciona a região dento-maxilomandibular

Radiografia periapical anatomia: veja como funciona a região dento-maxilomandibular

24/10/2022 - Por: Ademar Junior

A radiografia periapical anatomia diz respeito ao estudo do funcionamento das estruturas captadas durante o exame da parte interna da boca do paciente. Nesse sentido, a raio-x periapical conta com a finalidade de registrar toda a estrutura dentária e partes adjacentes, que vão desde a coroa até o término da raiz.

Sendo utilizado como exame complementar, para avaliar a arcada dentária, a radiografia periapical anatomia é analisada pelo cirurgião dentista, que diagnostica e realiza os reparos anatômicos necessários em cada região.

Nesse sentido, o conhecimento aprofundado de anatomia radiográfica se mostra imprescindível para um diagnóstico eficiente. Neste artigo, você descobre informações valiosas a respeito desse tema.

Radiografia periapical anatomia
Radiografia periapical anatomia. Foto por Polina Zimmerman no Pexels.

Conheça as etapas de análise de radiografia periapical anatomia

Neste tópico, você entende como funcionam as etapas de análise da radiografia periapical anatomia. Dessa maneira, compreende suas especificidades e principais componentes.

Confira!

Radiopacidade

Ao analisar a radiografia periapical anatomia, o profissional deve estar atento ao nível de radiopacidade das estruturas bucais. Isso porque o grau de absorção do raio-x depende de elementos como a composição, a espessura e a densidade do objeto radiografado.

Nesse sentido, a radiopacidade funciona de forma decrescente na radiografia periapical anatomia (do maior nível de radiopacidade para o menor), de acordo com os elementos da lista abaixo:

  • Esmalte
  • Lâmina Dura e crista alveolar
  • Dentina e cemento
  • Osso alveolar de suporte
  • Câmara coronária e condutos radiculares
  • Espaço periodontal.

Assim, podemos identificar o esmalte do dente como o elemento com maior grau de radiopacidade e o espaço periodontal com o menor.

Esmalte (RP)

A anatomia do esmalte dentário é composta por 90% de minerais, sendo eles o zinco, magnésio e cobre. Os outros 10% são compostos por água e demais materiais orgânicos, segundo os especialistas.

Dessa forma, o esmalte forma uma das principais estruturas do dente, acompanhado pela dentina e região da polpa. Afinal de contas, o esmalte dentário é muito resistente e também a parte mais mineralizada do corpo humano.

Lâmina Dura ou Membrana Periodontal (RO)

A Lâmina Dura ou Membrana Periodontal é representada por uma porção da parede do alvéolo. Nessa região, estão inseridas as extremidades externas das fibras periodontais. Sua radiografia periapical anatomia se apresenta em forma de uma linha radiopaca fina que se encontra com as cristas ósseas alveolares.

Em suma, a lâmina dura é responsável por fornecer uma superfície de fixação na qual o ligamento periodontal se junta. Dessa forma, com uma lâmina dura intacta, o paciente é diagnosticado com um periodonto saudável.

Com o ligamento periodontal a lâmina dura realiza um papel importante em relação a remodelação óssea e por consequência no movimento dos dentes.

Crista Óssea alveolar ou Septo interalveolar (RO)

Na radiografia periapical anatomia, a crista alveolar aparece como uma linha radiopaca contínua. Delgada e lisa, essa linha cobre sem solução de continuidade o osso esponjoso que faz parte da crista dos dentes e passa de um dente a outro sem interrupção.

De forma geral, a crista óssea alveolar realiza o suporte ósseo no qual a gengiva marginal está apoiada. Além disso, tende a acompanhar os níveis ósseos e subjacentes a esses tecidos.

Dentina (RP)

A dentina forma a principal estrutura do dente e é caracterizada pela camada intermediária que sustenta o esmalte e recobre o seu exterior. Assim, forma a maior parte da estrutura dentária, apesar de ser menos mineralizada do que o esmalte.

Em relação a radiografia periapical anatomia, a dentina comporta a maior porção de tecidos duros presentes nos dentes. Nesse sentido, é menos radiopaca que o esmalte.

Cemento (RP)

O cemento é o tecido mineralizado responsável pela cobertura das raízes dos dentes. Sua composição e radiopacidade são próximas à da dentina. Nesse sentido, não permitem que exista uma diferença nos procedimentos de radiografia periapical anatomia.

Osso alveolar de suporte

Essa estrutura é formada por parte da mandíbula e maxilar – estruturas que proporcionam o suporte dos dentes. Desse modo, a principal função do osso alveolar é distribuir e reabsorver a força originada da mastigação e outros contatos dentais.

Conhecido como osso trabecular ou osso esponjoso, o osso alveolar de suporte tem estrutura trabecular radiopaca, que é limitada por espaços medulares.

Câmara coronária e condutores radiculares

Também conhecida como câmara pulpar, a câmara coronária está situada na parte interna da coroa.

Ela é a região do dente que é viva, abrigando a camada macia chamada polpa, que é composta por nervos, vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.

Nesse sentido, a câmara coronária abarca os condutores radiculares formados por vasos sanguíneos, fibras e nervos do dente.

Em relação a radiografia periapical anatomia, seu grau de radiopacidade é baixo e fica acima apenas do espaço periodontal.

Espaço periodontal (RL)

O espaço periodontal é composto pela distância da base do sulco gengival até o topo da crista óssea alveolar. Esse espaço é preenchido por tecidos moles e composto pelo epitélio sulcular, epitélio juncional e pela inserção conjuntiva.

Além disso, apresenta comprimento axial de aproximadamente 3 milímetros, um arranjo essencial para a composição biológica da dentição.

No quesito radiografia periapical anatomia, é a região com menor radiopacidade, absorvendo menos Raios x.

F.A.Q

O que é anatomia radiológica?

A anatomia radiológica nada mais é que o estudo da função e estrutura do corpo, em relação aos exames de imagem.

Como a anatomia é importante para a radiologia?

O estudo da anatomia é muito importante para a radiologia, pois fornece ao profissional conhecimento aprofundado sobre morfologia, formação e localização das estruturas bucais, tornando o diagnóstico e o tratamento mais assertivos.

O que é técnica radiográfica?

A técnica radiográfica é composta por um conjunto de procedimentos intra e extraorais, para a investigação de possíveis enfermidades e anormalidades no paciente. É uma prática complementar na busca por diagnóstico e tratamento.

O que é anatomia por imagens?

A anatomia por imagens é uma técnica de imagiologia, que utiliza raio-x e outros procedimentos para produzir imagens das estruturas internas corporais.

Foto de Ademar Junior

O Autor

Ademar Junior

Administrador. Mestrando em administração. MBA em gestão empresarial. Especialista de Produtos da área de Imagem na Alliage.

Veja mais de "Ademar Junior" >

Leia também: