Indicação de radiografia periapical: quais situações pedem esse tipo de exame?

Indicação de radiografia periapical: quais situações pedem esse tipo de exame?

08/11/2022 - Por: Ademar Junior

A indicação de uma radiografia periapical é de suma importância, para que o dentista possa entender a condição em que o dente se encontra. Assim, a partir da análise desse exame, o tratamento adequado pode ser proporcionado para o paciente.

O exame de radiografia periapical é muito utilizado, devido a sua capacidade de expor detalhes importantes do dente, para mapeá-lo como um todo e evidenciar problemáticas difíceis de serem identificadas a olho nu.

Nesse artigo, você compreenderá como funciona a indicação de radiografia periapical, do que se trata esse exame, como ele é realizado e quais suas especificações em relação a gestantes.

Confira!

Quais as indicações da radiografia periapical?

A indicação de radiografia periapical é realizada com o objetivo de investigar, diagnosticar e tratar diversas enfermidades da arcada dentária do paciente. Dessa forma, o exame é amplamente utilizado como parâmetro para as estratégias de tratamento e o acompanhamento do quadro apresentado.

Por mostrar o dente de forma ampla, desde a sua coroa até a raiz, a indicação da radiografia periapical é feita em muitas situações. Entre elas:

  • Investigação e diagnóstico de cáries;
  • Controle endodôntico (tratamento de canal ou desvitalização de dentes);
  • Identificação de possíveis lesões do periápice (ao redor das raízes dos dentes);
  • Avaliação e diagnóstico das raízes, coroas e do osso alveolar;
  • Análise de perdas ósseas;
  • Identificação de obturações antigas;
  • Diagnóstico de cistos nos dentes ou presença de corpos estranhos no geral;
  • Avaliação de implantes nos dentes;
  • Contribuição para o diagnóstico de trauma oclusal.

Veja nos tópicos abaixo, as situações em que a indicação de radiografia periapical é mais recorrente!

Cárie

A cárie é uma enfermidade grave que se não tratada a tempo, pode levar a perda completa do dente. Essa doença, muito comum nos consultórios odontológicos, é causada devido à má higienização que propicia o desenvolvimento de bactérias capazes de produzir ácidos que corroem a coroa dos dentes.

Nesse sentido, a indicação de radiografia periapical para diagnóstico de cáries, ajuda a entender qual a gravidade do problema, já que a mesma apresenta todas as estruturas dos dentes, inclusive a polpa, que se atingida pela cárie pode causar dores e inflamação.

A partir da identificação do tamanho e profundidade da cárie, o dentista poderá definir o melhor método de tratamento para o seu paciente.

Perda óssea

A perda óssea é comumente relacionada à população idosa. Desse modo, caracteriza-se pelo desgaste sofrido pelo osso alveolar, que serve de base para a arcada dentária.

Com a identificação através de uma radiografia periapical, o dentista poderá realizar um tratamento de implante dentário, criando uma raiz mais potente a fim de exercer uma pressão igual ou similar aos dentes originais e proteger o osso.

O dentista pode identificar a perda óssea ao comparar diferentes radiografias periapicais, já que a mesma permite a visualização da camada óssea que circunda os dentes radiografados.

Cisto no dente

O cisto é formado por uma cavidade na qual se acumulam líquidos e secreções, e nem sempre causa dor. Assim, ao abrigar bactérias e células mortas pode ocasionar grandes prejuízos, crescer e se desenvolver, ao ponto de provocar a perda do dente.

A indicação de radiografia periapical pode revelar um cisto em sua fase inicial e através de exames histopatológicos, o dentista pode definir qual a natureza dessa enfermidade e como tratá-la adequadamente.

Trauma oclusal

A definição de trauma oclusal diz respeito a uma lesão periodontal que é desencadeada pela pressão dos dentes antagonistas, seja ela de caráter direto ou indireto. Esse tipo de trauma pode ocorrer nos tecidos de inserção dentária devido a forças oclusais excessivas.

Ao radiografar a estrutura do dente de forma detalhada, o exame periapical permite que o especialista identifique claramente esse tipo de lesão.

Indicação de radiografia periapical
créditos: @create.vista

Quanto tempo demora o exame?

Um exame de radiografia periapical, em condições normais, pode levar de 1 a 2 minutos para ser realizado. Contudo, esse tempo irá depender do número de incidências exigidas pelo dentista.

Além de ser muito rápido, o exame periapical é completamente indolor e costuma ficar pronto alguns minutos após a sua realização.

Preciso me preparar para realizar a radiografia periapical?

Não! A realização do exame de radiografia periapical não exige nenhum tipo de preparação prévia. Entretanto, no momento do exame, o paciente receberá um colete de chumbo que irá do ombro até a região abaixo da cintura e um protetor de pescoço para cobrir a região da glândula tireoide.

Isso porque o chumbo é um poderoso bloqueador dos raios-x, o que impede que regiões sensíveis absorvam esse tipo de radiação de forma desnecessária.

Radiografia periapical na gravidez

Devido ao baixo nível de radiação, a indicação de radiografia periapical pode ser feita para gestantes. Por outro lado, é muito importante que a grávida informe o médico que faz o acompanhamento da gestação de todo e qualquer exame que seja realizado.

Como é realizado o exame?

Primeiramente, o profissional responsável insere o filme radiológico no posicionador.

Na sala de exame, o paciente será preparado com o colete de chumbo e protetor de pescoço. Em seguida, o posicionador é encaixado na boca do paciente e o mesmo é induzido a mordê-lo e ficar imóvel.

Depois, o profissional posiciona o cabeçote do aparelho de raio-x em relação ao posicionador.

Por fim, o profissional sai da sala e dispara o feixe de raio-x, capturando a imagem.

Resumo da radiografia periapical

A radiografia periapical é um exame que registra de 2 a 3 dentes da arcada do paciente e evidencia desde a coroa à raiz. Nesse sentido, a indicação de radiografia periapical é muito importante para a investigação de cáries, perdas ósseas, cistos e traumas oclusais, além de inúmeras outras enfermidades.

O exame leva de 1 a 2 minutos para ser realizado, não dói, não apresenta riscos para a saúde e nem necessita de preparação prévia.

Devido ao baixo índice de radiação, públicos de todas as idades podem realizar esse tipo de radiografia, até mesmo mulheres grávidas e pessoas idosas.

Foto de Ademar Junior

O Autor

Ademar Junior

Administrador. Mestrando em administração. MBA em gestão empresarial. Especialista de Produtos da área de Imagem na Alliage.

Veja mais de "Ademar Junior" >

Leia também: